9/21/2017

ARTISTA ASSOCIADO | ROGÉRIO NUNO COSTA | COPYWRONG


scroll down for english


UNIVERSIDADE | YLIOPISTO (2015/20)
um serviço meta-educativo de Rogério Nuno Costa

UNIVERSIDADE | YLIOPISTO é um projeto duracional de Rogério Nuno Costa para a criação de uma universidade virtual, trans-nacional e trans-artística. Uma escola para ensinar a anular a arte através da Arte (ou vice-versa). Um laboratório de experiências Pop. Uma masterclass intitulada "A preguiça como novo avant-garde". Um workshop intensivo de Kopimismo. Um magazine cooltural. E um partido político demagógico, finlandizado e profil(árctico) a financiar o empreendimento.

Próximas Atividades
·       COPYWRONG (performance-em progresso), Future Places, Polo das Indústrias Criativas (UPTEC PINC), 18 de Outubro de 2017, com Rogério Nuno Costa, Daniel Pinheiro, Fátima São Simão & Teresa Nobre.

Mais info:

Ler mais:

Copywrong é uma experiência de criação que pretende contribuir para a clarificação das regras de direito de autor nas artes performativas. Já na sua segunda edição, esta masterclass é parte integrante do processo de co-criação de uma performance-ferramenta educacional dirigida a artistas e criadores das artes performativas, com estreia prevista para Maio de 2017. O programa envolve uma sessão de partilha de experiências e discussão da temática, um workshop sobre direito de autor e Creative Commons, e um primeiro laboratório para a construção da performance final. O projecto conta com o apoio do Awesome Fund (Creative Commons), do futureplaces.org (Universidade do Porto) e do Armazém 22.


Sobre UNIVERSIDADE | YLIOPISTO

“(...) num sentido muito literal, a universidade kantiana é uma instituição ficcional. A razão só pode ser instituída se a instituição permanecer uma ficção, se funcionar apenas ‘como se’ não fosse uma instituição. Se a instituição se torna real, a razão afasta-se.” [Bill Readings, A Universidade em Ruínas, Angelus Novus, p. 68]

O projeto propõe a construção de uma plataforma colaborativa de pensamento interdisciplinar ao longo de 5 anos “letivos”, operando, virtual e fisicamente, entre dois extremos da Europa: Portugal e Finlândia. Grupos de trabalho fluidos (e nómadas) encontrar-se-ão em espaços temporários com o objetivo de elaborar uma proposta híbrida de ensino artístico alicerçado em metodologias “não-artísticas”: como chegar à Arte sem ser através da arte? Uma universidade meta-referencial que oferece um só programa — o dos “estudos universitários” —, num diálogo rizomático e taxonómico entre todas as Artes e todas as Ciências, e num sistema discursivo não-hierárquico e pós-capitalista. Para tal, ensaiar-se-ão novos paradigmas educacionais, experimentar-se-ão novos modos de subjetivação e de partilha de conhecimento, antever-se-ão novos modelos éticos (logo, estéticos) na relação “mestre/aprendiz”, reciclar-se-ão pressupostos que estiveram na origem da missão universitária ocidental e que a (pós-)modernidade, quantitativamente empreendedora e empresarial (ensino enquanto produto, aluno enquanto cliente), terá feito extinguir.

Após a realização de um proto-laboratório em Bucareste em Julho de 2015, em colaboração com o projeto E-motional | rethinking dance, ODD Gallery e Modulab, o Ano Um (2016/17) arrancou oficialmente em Outubro de 2016 na School of Arts Design and Architecture da Aalto University (Helsínquia), num diálogo simbiótico com o programa Visual Culture and Contemporary Art (ViCCA). Até Junho de 2017, realizar-se-á uma série de lectures, workshops, think tanks e publicações alusivas à PETABYTE AGE, temática estruturante para o Ano Um.

MAIS INFORMAÇÃO:

UNIVERSITY | YLIOPISTO (2015/20)
a meta-educational service by Rogério Nuno Costa

UNIVERSITY | YLIOPISTO is a durational meta-project for a virtual, trans-national and trans-artistic multiversity. A school where we can learn how to annul Art by the means of art itself. A laboratory to test Pop as the ultimate cultural appropriation. A masterclass titled "Laziness as the new avantgarde". An intensive workshop about Kopimism. A cooltural magazine. And a very demagogic, finlandized and prophyl(arctic) political party.

Next Activites:
·       COPYWRONG (performance-in-progress), Future Places, Polo das Indústrias Criativas (UPTEC PINC), Porto, Portugal. 18 October 2017, with Rogério Nuno Costa, Daniel Pinheiro, Fátima São Simão & Teresa Nobre.

More info:

Read more:
A creation experience to clarify the dos and don’ts of copyright rules and how to turn don’ts in dos. The workshop is part of a co-creation process towards the lecture-performance and the virtual installation, which aim to be an educational tool for artists who are constantly dealing, simply ignoring or cleverly overcoming issues of copyright. The idea is to bring in the artists’ own experiences (good or bad), discuss them and produce a short performance in the end. The whole experience will also be filmed and distributed online under CC license, a final event to premiere in May 2017. The project is funded by Creative Commons (Awesome Fund) and supported by futureplaces.org (Universidade do Porto) and Armazém 22.

About UNIVERSITY | YLIOPISTO

“(...) in a very literal sense, Kantian university is a fictional institution. Reason can only be institutionalized as far as institution itself can remain a fiction, if it can only work ‘as if’ it was not an institution. When the institution becomes real, reason turns away.” [Bill Readings, The University In Ruins, Harvard, p. 68]

The project proposes the building of a collaborative platform for inter-disciplinary thinking throughout 5 “school” years, thus operating, both virtually and physically, between two European “extremes”: Portugal and Finland. Fluid and nomadic work groups will meet in temporary spaces driven by one major goal: to elaborate a hybrid model for artistic learning based on “non-artistic” methodologies, or how can one reach Art without being through art? A self-referential academy that offers one program only — the “academic studies” program —, structured in a rhyzomatic and taxonomical dialogue between all Arts and all Sciences, within a discursive system that is non-hierarchical and post-capitalist. For that purpose, new educational paradigms will be tested, new modes of subjectivation and share of knowledge will be experimented, new ethical (therefore, aesthetic) models for the relation “master/apprentice” will be foreseen. Ultimately, some of the premises that originated the mission behind Western university will be recycled, those same premises that (post-) modernity, quantitatively entrepeneur and business-oriented (education as a product, student as a client), has been extinguishing for the last two decades.

After the proto-laboratory that took place in Bucharest (Romania) in July 2015, in a partnership with E-motional | rethinking dance, ODD Gallery and Modulab, the Year One (2016/17) was officially launched in October at Aalto University’s School of Art, Design and Architecture (Helsinki, Finland), in a symbiotic dialogue with Visual Culture and Contemporary Art (ViCCA) program. Until June 2017, a series of lectures, workshops, think tanks and publications will be launched, all around the subject of PETABYTE AGE, the structuring core-theme for Year One.

MORE INFORMATION:

Rogério Nuno Costa é artista, investigador, professor, curador e escritor em vários projectos coolturais e pós-artísticos, formalmente americanos, conceptualmente europeus, religiosamente Kopimistas, filosoficamente Piratas e literariamente re-re-realistas (ou realistas gagos). Com formação académica na área da Comunicação, considera-se um observador (participante) com uma curiosidade mórbida pela arte que se parece mesmo com Arte, só devolvendo o resultado das suas investigações porque é o que manda o Código Deontológico dos Jornalistas. Na persona do Chef Rø, tem elaborado inúmeros cruzamentos da Cozinha Conceptual™ com as artes performativas e os novos media, pretendendo com isso que a Arte se eleve à categoria de Gastronomia (o contrário já foi feito). Não é actor; considera que todos os trabalhos de teatro/performance que realizou em colaboração com diversos artistas e companhias foram trabalhos de consultoria. Trabalha atualmente na construção (from scratch) de uma “Universidade”.


Rogério Nuno Costa is an artist, researcher, teacher, curator and writer, working in many cool'tural and post-artistic projects that are formally American, conceptually European, religiously Kopimist, philosophically Pirate and literarily re-re-realist (or stutterer-realist). With an academic background in Communication, considers himself a (participant) observer with a morbid curiosity towards that art that really looks like Art; and he only delivers the results of his investigations because it is what the Code of Ethics for Journalists demands. Under the alias Chef Rø, he has been fabricating countless cross-disciplinary experiments with the so-called Conceptual Cooking™, the performing arts e the new media, aiming that one day Art will be considered a Gastronomy (the other way around has already been done...). He is not an actor; all theatre/performance works he has been engaging in were actually art consultancy collaborations. Currently, he is undertaking the building (from scratch) of a “University”.

9/20/2017

[SERVIÇO EDUCATIVO] UMA DANÇA POR MÊS | AUTHENTIC SOLO JAZZ



21 de Outubro | Uma Dança por Mês | Authentic Solo Jazz | Sala de Ensaio do Cineteatro António Lamoso

O Authentic Jazz Dance, abreviado para Authentic Jazz, tem como raizes as danças Afro-Americanas surgidas nos finais de 1800. A modalidade teve o seu auge a partir de 1920, na época das Big Bands, tendo contado com alguns grandes nomes como Albert ’Al’ Minns e Leon James para a sua divulgação internacional. Pode ser dançado a pares ou a Solo e inclui passos do Charleston e outros que lembram um pouco o Sapateado. Usa-se o termo Authentic Jazz por constituir as raízes do Jazz, diferenciando-se bastante de danças Jazz modernas como a dança Contemporânea e o Ballet.


Pedro Vieira, nascido em Lisboa em 1995, reside no Porto desde 2004. Iniciou-se nas danças Swing em 2012, recebendo formação na escola de danças vintage SwingStation. Começou a dar aulas de Lindy Hop durante o ano de 2013 e de Authentic Jazz em 2014, dando atualmente aulas de ambas as modalidades na escola Hop Dance Studio. Participou em festivais de dança em Portugal e Espanha, tendo sido convidado para dar aulas de Lindy Hop em festival internacional na Polónia.

21st October | One Dance per Month | Authentic Solo Jazz | Rehearsal Room at Cineteatro António Lamoso

Authentic Jazz Dance, abbreviated to Authentic Jazz, is rooted in African-American dances that emerged in the late 1800s. The style took off in 1920, at the time of the Big Bands, with some great names like Albert ' Al 'Minns and Leon James for its international release. It can be danced in pairs or solo and includes steps from the Charleston and others that resemble the Tapping. Authentic Jazz is used because it constitutes the roots of the Jazz, being different enough of modern Jazz dances like the Contemporary dance and the Ballet. 

Pedro Vieira, born in Lisbon in 1995, lives in Oporto since 2004. He started at Swing dances in 2012, receiving training at SwingStation vintage dance school. She started teaching Lindy Hop in 2013 and Authentic Jazz in 2014, giving classes at Hop Dance Studio. She has participated in dance festivals in Portugal and Spain and has been invited to teach Lindy Hop at an international festival in Poland.

Google+ Followers